Conferência econômica destaca boas perspectivas do Brasil

As boas perspectivas econômicas do Brasil foram destacadas nesta segunda-feira pelos participantes de um seminário organizado durante a reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM), realizada em Cingapura, que teve entre seus objetivos atrair a atenção dos investidores asiáticos."Os investidores não estão preocupados. Não percebem que vá acontecer uma grande mudança e confiam em que o próximo Governo vai manter a disciplina fiscal, independentemente de sua tendência política", disse à Efe Cristiana Pereira, assessora da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa).O economista Guilherme da Nóbrega opinou durante seu discurso que "atualmente há uma mudança na política econômica que dá atenção aos mais desfavorecidos e um dos primeiros passos para isso é o controle da inflação"."Os eleitores brasileiros vão levar em conta o tema da inflação, já que são eles os primeiros prejudicados por ela", acrescentou.Nóbrega também ressaltou a "necessidade de continuar as reformas, apesar das boas perspectivas econômicas desfrutadas pelo Brasil", ponto no qual coincidiu com a maioria dos conferentes.Entre os participantes também se encontravam o secretário do Tesouro, Carlos Kawall, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.Kawall, que participou na terça-feira passada, em Cingapura, de um seminário da plataforma Best (Brasil: Excelência em Operações sobre Valores), voltou a ressaltar nesta ocasião o cumprimento dos objetivos fiscais marcados por sua administração."Existe um compromisso fiscal, e o Governo já alcançou no mês de julho 90% dos objetivos fiscais para 2006".Por outra parte, o secretário do Tesouro manifestou a oportunidade desta visita à região: "a maioria do povo se mostra positiva sobre o que está ocorrendo no Brasil, o que significa que é um bom momento para vir à Ásia e falar sobre a situação fiscal do país".Neste sentido, Kawall mostrou sua esperança de que os investidores asiáticos "aumentem sua representação no mercado brasileiro", já que "apesar de para os asiáticos o principal foco ainda ser Ásia, começa a crescer um maior interesse desta região no investimento em outros lugares".A conferência, organizada desde 1988 durante as reuniões anuais FMI e do Banco Mundial, tem como objetivo servir de fórum para o melhor entendimento da economia brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.