Conferência pode levar Iraque ´à estabilidade´, diz França

O ministro de Relações Exteriores francês, Philippe Douste-Blazy, acredita que a Conferência realizada no último sábado, 10, em Bagdá é "o primeiro passo em direção à estabilidade" do Iraque, e pediu "esforços para a reconciliação nacional entre os iraquianos".Em entrevista publicada neste domingo, 11, pelo semanal Le Journal du Dimanche, Douste-Blazy afirmou que a conferência que reuniu a comunidade internacional e os vizinhos do Iraque encenou a implicação de todos a favor da estabilidade do país, e assinalou que a França "está disposta a aportar sua contribuição".Mas esta mobilização internacional "deve ser acompanhada de esforços de reconciliação nacional entre os iraquianos", porque "os males que o Iraque sofre têm origem interna", indicou o chefe da diplomacia francesa."É preciso definir um pacto entre iraquianos para que todos tenham um acesso eqüitativo aos recursos e às instituições do país", assinalou.Douste-Blazy apostou no estabelecimento de um calendário de saída das tropas estrangeiras do país que reflita um equilíbrio entre "uma retirada precipitada", que "poderia entranhar um caos superior ao atual", e uma "ausência de qualquer perspectiva de retirada" que "faria o jogo dos terroristas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.