Eric Thayer/Reuters
Eric Thayer/Reuters

Confira a lista de ataques terroristas que teriam sido esquecidos pela imprensa, segundo Trump

Casa Branca divulgou um relatório citando mais de 70 atentados que não teriam sido divulgados com destaque pela mídia; veja alguns deles

O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2017 | 12h33

O presidente dos EUA, Donald Trump, acusou veículos de comunicação de ignorarem ataques de militantes islâmicos por toda a Europa. "Por toda a Europa, está acontecendo. Chegou ao ponto em que nem está sendo noticiado", disse ele a um grupo de cerca de 3 mil soldados na Base da Força Aérea de MacDill, na Flórida, na segunda-feira. "E, em muitos casos, a imprensa muito, muito desonesta não quer noticiar. Eles têm suas razões, e vocês entendem isso", acrescentou, sem dizer quais seriam os motivos.

A Casa Branca divulgou na segunda-feira uma lista de 78 atentados os quais a administração Trump alega que não foram inteiramente cobertos pela imprensa, segundo informações do site Politico. A relação inclui alguns massacres como os ocorridos em Orlando e San Bernadino, nos EUA; em Nice, na França, e em Bruxelas, na Bélgica.

Somente no ano de 2016, seriam 37 casos de ataques não cobertos. Veja abaixo quais são eles, de acordo com o jornal britânico The Guardian.

Janeiro - Filadélfia, EUA

Alvo: oficial de polícia é ferido em uma troca de tiros

Agressor: cidadão americano

Janeiro - Hurghada, Egito

Alvo: um cidadão alemão e outro dinamarquês são feridos em um ataque com faca em um resort turístico

Agressor: não identificado

Janeiro - Istambul, Turquia

Alvo: 12 turistas alemães são mortos e 15 ficam feridos em um ataque suicida. Turquia alega que Estado Islâmico (EI) é o responsável

Agressor: Nabil Fadli

Fevereiro - Hanover, Alemanha

Alvo: policial é ferido em um ataque a faca

Agressor: Safia Schmitter

Março - Istambul, Turquia

Alvo: quatro pessoas são mortas e 36 ficam feridas em um bombardeio suicida

Agressor: Mehmet Ozturk

Março - Bruxelas, Bélgica

Alvo: ao menos 31 pessoas são mortas e 270 ficam feridas em bombardeios coordenados no Aeroporto Internacional de Zaventem e em uma estação de trem

Agressores: Khalid el-Bakraoui, Ibrahim el-Bakraoui, Najim Laachraoui, Mohamed Abrini e Osama Krayem

Junho - Orlando, EUA

Alvo: 49 pessoas são mortas e 53 ficam feridas em um ataque a uma casa noturna voltada para o publico LGBT. Caso é considerado o maior massacre cometido por uma única pessoa nos EUA

Agressor: Omar Mateen

Junho - Istambul, Turquia

Alvo: 45 pessoas são mortas e cerca de 240 ficam feridas em um atentado no Aeroporto Internacional de Ataturk

Agressores: Rakhim Bulgarov, Vadim Osmanov e um membro não identificado do EI

Julho - Nice, França

Alvo: 84 civis são mortos e 308 ficam feridos após um caminhão ser jogado contras as pessoas que estavam em uma avenida celebrando o feriado da Queda da Bastilha

Agressor: Mohamed Lahouaiej-Bouhlel

Julho - Wurzburg, Alemanha

Alvo: quatro civis são feridos em um ataque com machado em um trem

Agressor: Riaz Khan Ahmadzai

Julho - Ansbach, Alemanha

Alvo: ao menos 15 pessoas ficam feridas em um bombardeio suicida em um festival de música

Agressor: Mohamed Daleel

Julho - Normandia, França

Alvo: padre é assassinado com uma faca

Agressores: Adel Kermiche e Abdel Malik Nabil Petitjean

Agosto - Chaleroi, Bélgica

Alvo: dois agentes policiais são feridos em um ataque com facão

Agressor: Khaled Babouri

Setembro - Nova York e New Jersey, EUA

Alvo: 31 pessoas ficam feridas em bombardeios registrados nas duas cidades

Agressor: Ahmad Khan Rahami

Outubro - Hamburgo, Alemanha

Alvo: um jovem é morto em um ataque com faca

Agressor: não identificado (EI assume autoria)

Novembro - Columbus, EUA

Alvo: 14 pessoas ficam feridas após indivíduo lançar um veículo contra um grupo de pedestres

Agressor: cidadão americano

Dezembro - Berlim, Alemanha

Alvo: 12 pessoas são mortas e 48 ficam feridas após indivíduo lançar um caminhão contra uma feira natalina

Agressor: Anis Amri

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.