Confirmada sentença de 3 meses de prisão para Bové

O Supremo Tribunal da França confirmou hoje a sentença de três meses de prisão do agricultor e ativista antiglobalização José Bové, acusado de atos de vandalismo em um restaurante McDonald´s durante uma manifestação realizada há dois anos. A corte confirmou a decisão que havia sido tomada anteriormente por um tribunal inferior, que condenava Bové à prisão por ele ter usado equipamentos agrícolas para destruir a lanchonete. Entretanto, o militante, que acaba de participar do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, pode ser indultado por já ter passado três semanas no cárcere durante o seu processo. Ele poderá, desta forma, ser obrigado a realizar trabalhos comunitário em troca da prisão. Por sua parte, Bové já avisou que apenas aceitará como castigo a cadeia. "Ou sou culpado e me mandam para a prisão, ou sou inocente e nunca deveriam ter me condenado", afirmou. Bové converteu-se em uma figura admirada no movimento mundial contra a globalização depois do ataque ao McDonald´s. Segundo o militante, a Organização Mundial do Comércio (OMC) está por trás da decisão do tribunal francês. Bové afirma que seus alvos principais de protesto são a OMC, as multinacionais e os governos que apoiam a alimentação transgênica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.