Confirmado antraz no New York Post

Uma carta fechada enviada ao diretor do jornal Washington Post, na sexta-feira à noite, tinha a bactéria antraz. A funcionária Johanna Huden, que abriu a correspondência, foi infectada pela bactéria. Ela foi a quarta pessoa de orgãos de comunicação infectada pela bactéria. A notícia foi confirmada neste sábado pelo FBI. Ainda não se sabe ao certo se a carta encontrada é a mesma que a funcionária do jornal manuseou. Para a polícia, a carta pode ter sido enviada pela mesma pessoa que remeteu outras duas cartas com antraz para o sendor Tom Daschle e para o jornalista da NBC, Tom Brokaw.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.