Conflito com Argentina prejudicou Mercosul, diz Uruguai

O conflito entre Argentina e Uruguaiem torno da instalação de uma fábrica de celulose na fronteiracomum chegou a fazer mal à imagem internacional do Mercosul,disse na quinta-feira no Brasil o chanceler uruguaio, ReinaldoGargano. Após uma reunião com seu colega brasileiro Celso Amorim,Gargano disse também que Montevidéu não manterá maiscorrespondências com a Argentina sobre a questão relativa àconstrução da fábrica da empresa finlandesa Botnia na margemesquerda do rio Uruguai. "Naturalmente, para a imagem política do que é o Mercosul,uma discordância que se apresente nos termos que se apresentouaté agora é nociva, não faz bem ao Mercosul", disse Gargano ajornalistas, acrescentando que informou o chanceler brasileirosobre o andamento do conflito. "Para não avançar nesta perda de imagem do Mercosul, nãovamos recorrer a mais contatos epistolares sobre estadiscordância", acrescentou. Além de Argentina e Uruguai, o Mercosul é formado tambémpor Brasil e Paraguai, e a Venezuela está em processo deadesão. O Uruguai ocupa a presidência rotativa do bloco até ofim do ano. O Uruguai defende o projeto da Botnia, um investimento decerca de 1 bilhão de dólares, enquanto o governo argentinocompartilha com ambientalistas os temores de que haja poluiçãono rio binacional. Ativistas há meses bloqueiam rotas de acessoao Uruguai para protestar contra o projeto. (Por Guido Nejamkis)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.