Conflito entre cristãos e muçulmanos deixa 13 mortos na Nigéria

Treze pessoas morreram em confrontos entre jovens cristãos e muçulmanos celebrando o feriado de Eid-al-Fitr na cidade nigeriana de Jos nesta segunda-feira, informaram o Exército e o hospital local na terça-feira.

REUTERS

30 de agosto de 2011 | 15h49

Gangues de jovens armados atacaram os muçulmanos quando eles se reuniam para celebrar o último dia do Ramadã. Eles também incendiaram carros e levaram alguns a revidar, disseram testemunhas e militares.

A cidade, que fica entre o norte muçulmano e o sul do país de minoria cristã, é um local de confrontos frequentes provocados pelas tensões étnicas e sectárias entre as duas religiões.

Ishaya Pam, diretor medico do Hospital Universitário de Jos, disse a jornalistas que 13 corpos de pessoas mortas na violência foram transferidos para o necrotério do hospital.

"Confirmei o total de mortes dos ataques de ontem", disse o capitão Charles Eckeocha, porta-voz da Força Tarefa Especial encarregada de manter a ordem em Jos.

"Além disso, 60 veículos, incluindo motos, foram queimados, e um soldado também ficou gravemente ferido."

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIACONFRONTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.