Conflito entre polícia e rebeldes mata ao menos 49 na Índia

Forças de segurança são emboscadas por milícia maoísta durante operação

Efe

11 Julho 2007 | 10h42

Pelo menos 49 pessoas morreram em um conflito que já dura várias horas no leste da Índia, segundo informaram nesta quarta-feira, 11, autoridades do país. A batalha ocorre entre guerrilheiros maoístas e agentes das forças de segurança do país.Dados oficiais mostram que pelo menos 25 rebeldes foram mortos contra 24 baixas policiais.Os guerrilheiros realizaram uma emboscada durante uma operação policial em uma floresta do estado de Chattisgarh, no centro da Índia, onde 27 agentes das forças de segurança estão desaparecidos, informou nesta quarta uma fonte oficial.Uma equipe de 115 policiais entrou na terça à noite na floresta do distrito de Dantewada, um reduto da guerrilha naxalita (maoísta). O tiroteio durou mais de cinco horas, sob forte chuva.A ofensiva é a mais recente em uma série de ataques na região, onde os militantes exigem que sejam distribuída terra e criadas frentes de trabalho. Em março, 55 policiais foram mortos em um ofensiva dos rebeldes em um posto de segurança no distrito de Chhattisgarh. Nos últimos dois anos, as vítimas já chegam a 2 mil.A guerrilha maoísta iniciou há mais de duas décadas a luta armada para criar um estado comunista independente no leste e sul do país, baseada no grupo revolucionário chinês Mao Zedong.Estima-se que o grupo esteja espalhado por 13 dos 28 estados indianos e conte com até 15 mil soldados fortemente armados.A comunicação por rádio das forças de segurança foi cortada. Assim, a chefia da Polícia só recebeu informação sobre seus soldados quando eles voltaram à base."À noite, 71 policiais voltaram, e de manhã mais 17, mas 27 estão ainda desaparecidos", disse um oficial da Polícia de Dantewada, citado pela agência "PTI". Entre os agentes que retornaram, nove se encontram feridos, três deles em estado muito grave, acrescentou.Em Karnataka, no sudeste do país, houve outro confronto nesta quarta, no qual morreram dois naxalitas e dois foram pela Polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.