Conflito étnico deixa cem mortos e mil feridos na Nigéria

Batalhas de rua entre milícias étnicas rivais causaram a morte de cem pessoas e deixaram outras mil feridas cidade portuária de Warri, informou a Cruz Vermelha, com base em relatos de vítimas e contagem de corpos. A estimativa da Cruz Vermelha é a mais confiável disponível depois de cinco dias de violência. Autoridades governamentais recusam-se a revelar números, alegando o temor de que isso poderia inflamar ainda mais a tensão.Emmanuel Ijewere, presidente da Cruz Vermelha nigeriana, disse que a situação acalmou-se depois que as autoridades espalharam soldados do Exército e da polícia pela cidade, permitindo que a agência humanitária averiguasse a extensão dos anos."Temos razões para acreditar que o número de mortes esteja próximo de cem", afirmou Ijewere à Associated Press. Cerca de 4.000 pessoas foram obrigadas a fugir, a maior parte depois que suas casas foram incendiadas em meio à violência, prosseguiu Ijewere.O governo Estado nigeriano de Delta informou ter conseguido assegurar um cessar-fogo entre guerrilheiros das etnias itsekiri e ijo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.