Conflito étnico mata 31 mulheres e 11 crianças

Pelo menos 48 quenianos foram mortos em confronto entre dois grupos étnicos rivais, disse a polícia ontem. Foi o pior ataque do tipo desde a onda de violência que tomou conta do Quênia após as eleições, em 2008. Entre as vítimas registradas ontem, há 31 mulheres e 11 crianças, segundo autoridades. O conflito começou na noite de terça-feira entre as etnias pokomo e orma no distrito de Tana River, afirmou o vice-chefe de polícia da região, Joseph Kitur. Parte das vítimas morreu quando cabanas foram incendiadas. Outras foram esfaqueadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.