Conflito na Uganda deixa mais de 60 mortos

Quatro dias de intensos conflitos entre tropas da Uganda e guerreiros tribais no norte do país deixaram mais de 60 mortos em batalhas por tráfico de armas e problemas rurais, disse o porta-voz do Exército nesta quinta-feira.As lutas começaram quando guerreiros de Karamojong fizeram uma emboscada em Kailong e mataram quatro soldados, disse o comandante Henry Obbo. Desde então, cerca de 300 rebeldes estão atacando constantemente membros do Exército da Uganda."Nó estamos utilizando nosso helicóptero para localizar os guerreiros e já os encurralamos. Não há escapatória", disse Obbo, por telefone. "Nós possuímos mais armas eles não causaram mais problemas".Obbo disse que 52 guerreiros foram mortos desde segunda-feira. Os rebeldes, armados com rifles, mataram cinco civis.Mais de mil cabeças de gado foram recuperadas dos guerreiros, disse Obbo. "Eles podem andar livremente com seus animais desde que entreguem suas armas e parem de matar civis".Karamoja fica na fronteira com o Quênia, que reclama de constante insegurança na região por conta do tráfico de armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.