Conflito no Paquistão deixa mais de 20 mortos

Forças paquistanesas enfrentaram combatentes estrangeiros fortemente armados numa região próxima à fronteira com o Afeganistão e mataram mais de 20 pessoas, informam autoridades e um chefe tribal da região, onde acredita-se estarem escondidos centenas de homens da Al-Qaeda. O derramamento de sangue se segue a semanas de esforços para levar os militantes refugiados no Waziristão do Sul à rendição. Em março, uam ofensiva do exército para combater terroristas na área deixou 120 mortos.O brigadeiro Mahmood Shah, chefe de segurança para as áreas tribais do Paquistão, disse que estrangeiros e nativos do local estavam abrigados em três casas fortificadas, a cerca de 37 km da fronteira do Afeganistão. Ele disse que houve troca de tiros com tropas paramilitares e soldados que cercam a área. Shah informa que cerca de 20 estrangeiros e um paramilitar morreram. Três civis atingidos no fogo cruzado também perderam a vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.