Conflitos deixam pelo menos 93 mortos no Sul da Tailândia

A polícia tailandesa matou a tiros pelo menos 93 pessoas que promoveram ataques simultâneos a vários postos de segurança, no Sul do país, nesta quarta-feira. Militantes islâmicos armados atacaram mais de 15 bases policiais para roubar armas nas províncias de Yala, Pattani e Songkhla. Pelo menos três policiais e um soldado também morreram.Foi um dos maiores conflitos já registrados no Sul do país. Confrontos desse tipo ocorrem todos os dias na região. Só este ano, o número de mortos chega a 150. O governo culpa os militantes islâmicos que querem a independência do Sul. O país é de maioria budista, mas o Sul é dominado pelos muçulmanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.