Conflitos em parque público de Buenos Aires já deixaram quatro mortos

Governos federal e municipal se culpam mutuamente pela violência na capital argentina

Efe

11 de dezembro de 2010 | 10h01

Argentinos levam ferido nos confrontos em Buenos Aires.

 

BUENOS AIRES - A morte de um jovem de 19 anos na sexta-feira, 10, elevou para quatro o número de mortos nos conflitos causado pela ocupação de um parque público de Buenos Aires por parte de indigentes, muitos deles estrangeiros.

 

O conflito é motivo de uma áspera disputa entre o governo de Cristina Fernández e o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, que se culpam mutuamente pela violência.

 

Várias pessoas ficaram feridas, sendo duas em estado grave, como resultado de novos enfrentamentos entre moradores de edifícios da região e ocupantes do Parque Indoamericano, no bairro de Villa Soldati, confirmou o diretor Serviço Médico Metropolitano de Emergência de Buenos Aires, Alberto Crescenti. Segundo o diretor, os confrontos seguem no local, com tendas de campanha e barracos incendiados.

 

O prefeito da capital argentina enviou uma carta à presidente Cristina solicitando uma "reunião urgente" com a chefe de Estado para solucionar o grave conflito. Macri pediu que os moradores da região que não tentem despejar os indigentes por conta própria e responsabilizou o governo pela falta de segurança no local.

 

Antes do jovem que morreu nesta sexta-feira, já estavam confirmados os óbitos do paraguaio Bernardo Salgueiro, de 24 anos, e dos boliviano Rosmeri Cupeña, de 28, e Juan Castañares Quispe, de 38.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaBuenos Airesviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.