Conflitos étnicos matam 50 no Afeganistão

Pelo menos 50 pessoas, entre civis e militares, morreram no oeste do Afeganistão durante confrontos entre membros das etnias tajique e pashtun, informou a agência local Aip, com sede no Paquistão. A agência, citando um porta-voz pashtum local, disse que no combate se enfrentaram soldados do governador Ismail Khan (tajique) e do senhor da guerra comandante Mohammad Karim Khan (pashtun). A batalha ocorreu na quinta-feira em Ghurian, a 65 quilômetros a oeste da capital da província, Herat. Segundo a fonte, os tajiques atacaram postos pashtuns. O porta-voz acusou as forças de Ismail Khan de terem disparado contra moradias da etnia pashtum, maioria no país e à qual pertence o presidente, Hamid Karzai. O porta-voz pediu ajuda a Karzai e às Nações Unidas para enviar uma delegação urgente à zona. Forças leais a outro senhor da guerra pashtun, Amanullah Khan, haviam se enfrentado com tropas de Ismail Khan em julho em Shindad, a 120 quilômetros ao sul de Herat. Naquela ocasião, a Aip havia citado Amanullah Khan, acusando as forças tajiques de desrespeitarem um acordo para libertar um grupo de homens capturados. Apesar dos esforços pacificadores de Karzai - encarregado de governar o país até as eleições de 2004 -, os confrontos étnicos não cessaram no Afeganistão. Refletindo as tensões que ameaçam a segurança do país, manifestações realizadas nesta sexta-feira, pelo quarto dia consecutivo, em Khost, na província de Paktia - uma das regiões mais conflituosas no Afeganistão - e na vizinha província de Nangarhar reuniram cerca de 9.000 pessoas. Muitas delas tocavam tambores e dançavam - que são as expressões tradicionais de protesto no Afeganistão - para reclamarem de medidas tomadas pelo governo do presidente interino Entre outras questões, eles exigiam que para a nomeação de governadores no sul do Afeganistão seja consultado Bacha Khan Zadran, um militar regional. Se suas exigências não forem atendidas em 24 horas, os manifestantes ameaçam bloquear a estrada entre Khost e Cabul, a capital afegã. Ainda hoje, noticiou-se que quatro oficiais de polícia afegãos ficaram feridos em um ataque realizado por um homem armado com granada contra um posto policial em Orgune-e, na província de Paktia. O homem foi abatido, informou um porta-voz das forças militares americanas na base de Bagram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.