Conflitos étnicos matam pelo menos 20 no Paquistão

Violência explodiu quando homens armados se posicionaram em uma região montanhosa do norte de Karachi

Efe,

30 de abril de 2009 | 04h50

Ao menos 20 pessoas morreram e várias dezenas ficaram feridas em vários tiroteios e atos violentos de caráter étnico desencadeados na noite da quarta-feira, 29, na cidade portuária de Karachi, no sul do Paquistão, informou nesta quinta-feira, 30, uma fonte policial.

 

A violência explodiu quando um grupo de homens armados se posicionou em uma região montanhosa do norte de Karachi, de onde atacaram a área de Zarina Colony.

 

Forças policiais se deslocaram ao local do tiroteio e lançaram uma batida que terminou com a detenção de 16 pessoas. Pelo menos um agente das forças de segurança perdeu a vida nos distúrbios.

 

A violência se estendeu a outros pontos da cidade, e o comércio local foi obrigado a fechar suas portas para evitar incidentes violentos.

 

O chefe da Polícia da cidade, Wasim Ahmed, citado pela emissora de TV Dawn, explicou que ao menos 20 pessoas perderam a vida em vários episódios de violência registrados em diferentes pontos do município, entre eles 16 da etnia pashtun e três que falavam urdu, comunidade majoritária de Karachi.

 

Já a emissora Geo TV, que não identifica sua fonte, elevou para 23 o número de mortes, e disse que 22 pessoas ficaram feridas na cidade portuária.

 

O titular do Interior, Rehman Malik, ordenou o desdobramento de forças de segurança adicionais e a elaboração de um relatório que esclareça o incidente.

Tudo o que sabemos sobre:
KarachiPaquistãoconflitos étnicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.