Conflitos matam 105 e ferem 65 no Sul

Depois de dois dias de confrontos entre rebeldes e militares, o porta-voz o Exército Popular de Libertação do Povo Sudanês, Philip Aguer, informou ontem que 105 pessoas morreram e 65 ficaram feridas no Estado do Alto Nilo, no sul do país. O general rebelado George Athor violou na quarta-feira um cessar-fogo em vigor desde janeiro e atacou povoados em Fangak e Dor. "Foram 24 mortos do Exército, polícia e os serviços prisionais, além de 42 rebeldes", disse Philip Aguer, informando que 39 civis também morreram, incluindo mulheres e crianças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.