Conflitos sindicais na Tunísia matam nove pessoas

Forças militares tomaram a região de Kasserin, no sudeste do país

EFE,

09 de janeiro de 2011 | 12h32

 

TUNÍS - Forças militares da Tunísia tomaram nesta madrugada a região de Kasserin, onde nove pessoas morreram no sábado nos distúrbios sociais registrados nessa região do sudeste do país, informaram neste domingo à Agência Efe fontes locais.

 

O comitê central do sindicato dos trabalhadores reuniu-se neste domingo na capital tunisiana "em caráter de urgência para tentar colaborar na pacificação das áreas em que o conflito social tomou dimensões alarmantes, (Sidi Bouzid e Kasserin)", segundo informou à Efe o dirigente sindicalista Lutfi Hamruni.

 

A posição do sindicato é de "apoio às reivindicações legítimas das regiões em conflito". O sindicato reivindica o Governo a aplicação de "reformas políticas com o objetivo de democratizar o país, de não assumir as demandas dos manifestantes que querem a saída do Governo e do presidente Ben Ali".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.