Confronto armado obriga centenas de filipinos a abandonar suas casas

Centenas de moradores de um povoado da região de Mindanao, no sul das Filipinas, abandonaram às pressas suas casas, temendo ficar no meio do fogo cruzado de grupos muçulmanos da região que lutam entre si, informaram nesta terça-feira fontes policiais.O diretor da polícia da Região Autônoma de Mindanao Muçulmano, o general Akmad Mamalinta, disse que o choque armado, que começou no domingo, envolve membros da Frente Moura de Libertação Islâmica (FMLI) e seguidores de um dirigente local do povoado de Rajah Buayan, na província de Maguindanao, 950 quilômetros ao sul de Manila.A população se refugiou em massa no povoado vizinho de Sultan sa Barongis. Cinco pessoas morreram numa aparente guerra entre clãs, domingo, na província de Zamboanga Sibugay, também em Mindanao.Atualmente atuam em Mindanao vários grupos armados, como o FMLI, que negocia com Manila uma solução para suas pretensões separatistas, e Abu Sayyaf, considerado parte da rede terrorista Al-Qaeda e em estreita relação com seu braço regional no Sudeste Asiático, a Yemaá Islamiah.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.