Confronto deixa feridos durante protestos na Tailândia

Várias pessoas ficaram feridas neste domingo, em um confronto entre soldados e manifestantes contrários ao governo do primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva na capital da Tailândia, Bangcoc. Este foi o primeiro confronto sério entre manifestantes e forças de segurança desde o início dos protestos, na semana passada.

AE-AP, Agencia Estado

12 de abril de 2009 | 20h49

As informações iniciais eram vagas, mas imagens de televisão mostravam pessoas feridas sendo carregadas enquanto soldados em uniforme de combate faziam a segurança do cruzamento Din Daeng, onde há uma rampa para a principal estrada que leva ao norte a partir de Bangcoc.

Grupos antigoverno vestindo camisas vermelhas atacaram neste domingo o carro que transportava Abhisit Vejjajiva e sua equipe. Os protestos levaram o governo a decretar estado de emergência em Bangcoc.

O ex-primeiro-ministro da Tailândia Thaksin Shinawatra, considerado pela maior parte dos manifestantes como seu líder, clamou por revolução e disse que poderia retornar do exílio para liderá-la. "Agora que eles têm tanques nas ruas é o momento para o povo começar a revolução", disse em mensagem por telefone aos seus seguidores que cercaram o escritório do primeiro-ministro.

As tensões políticas têm crescido no país desde que Thaksin foi deposto por um golpe militar em 2006, em meio a acusações de corrupção e abuso de poder. Ele continua popular por suas políticas populistas na região mais pobre do país.

O governo de Abhisit passou por uma grande humilhação no sábado, quando não conseguiu conter centenas de manifestantes que invadiram a sede da 16ª Cúpula dos Países Asiáticos (Asean). O evento foi cancelado e os chefes de Estado presentes tiveram de deixar o local de helicóptero.

Tudo o que sabemos sobre:
protestoTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.