Confronto em Cabul deixa 20 militantes mortos, diz Otan

Homens armados em uma motocicleta mataram uma sul-africana que trabalhava com ajuda humanitária em Cabul hoje, informaram autoridades. Em outro incidente, tropas lideradas pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) atacaram um bastião a oeste da capital, iniciando um confronto de dois dias que deixou 20 militantes mortos.A sul-africana trabalhava com afegãos que tinham deficiência. Ela foi morta na manhã, perto das 8 horas locais, quando andava sozinha pelas ruas da capital, segundo Najib Samsoor, chefe de um distrito policial. O ataque é mais um em meio à crescente insegurança em Cabul. A capital tem agora vários postos de controle policiais. Embaixadas, bases militares e a Organização das Nações Unidas constroem barreiras de cimento, como forma de se proteger dos atentados suicidas.Seqüestros tendo como alvo ricos afegãos têm sido um problema em Cabul, mas ataques contra ocidentais na cidade e nas províncias vizinhas também aumentaram recentemente. No meio de agosto, militantes do Taleban mataram três mulheres que trabalhavam para o grupo internacional de auxílio dos EUA International Rescue Committee, enquanto elas se dirigiam para Logar, província ao sul de Cabul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.