Confronto entre soldados e militantes mata 9 no Iêmen

Soldados do Iêmen entraram em confronto com militantes ligados à Al-Qaeda nesta segunda-feira nas proximidades da cidade de Zinjibar, que permanece parcialmente sob o controle de islamitas. De acordo com um oficial militar, cinco soldados e quatro combatentes morreram.

AE, Agência Estado

26 de dezembro de 2011 | 16h42

Os intensos conflitos no norte e no leste de Zinjibar incluíram artilharia e lançamento de foguetes em esconderijos de militantes, afirmou a fonte. Ele disse que as unidades militares estão engajadas em batalhas com gangues armadas posicionadas nas ruas. A corporação têm avançado sobre áreas controladas pelos militantes. Pelo menos 60 pessoas, entre elas 23 soldados, foram mortas em combates desde a semana passada.

Também nesta segunda-feira, militares do Iêmen concordaram em substituir um comandante acusado de corrupção, aparentemente para resolver uma breve greve de cerca de 1 mil soldados, disse Anwar Abdullah, um oficial militar. Ele afirmou que os grevistas exigem a destituição do major-general Ali al-Shater por má gestão.

"Nós temos sido tratados de forma desumana por um ditador que também ignora todos os nossos direitos e problemas financeiros", afirmou ele. Abdullah disse que al-Shater tem a sua própria prisão no escritório e alguns foram presos por ofensas menores.

Abdulah disse que, após o primeiro-ministro intervir na disputa, foi acordado que al-Shater será substituído. Os soldados disseram que vão encerrar a greve quando o ministro da Defesa nomear um novo comandante. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenconfrontossoldadosmilitantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.