Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Confronto na Argélia deixa 30 mortos

Cerca de 30 extremistas islâmicos morreram em combates com o exército argelino em três operações realizadas nas últimas 48 horas nas regiões de Medea, Sidi Alí Buneb e Laghuat, segundo informou hoje a imprensa de Argel. O conflito mais grave aconteceu em uma zona situada entre as províncias de Medea e Ain Defla, onde as forças especiais do exército, apoiadas por helicópteros de combate, mataram pelo menos 20 supostos membros do Grupo Islâmico Armado (GIA). Nessa operação, um militar morreu e outro ficou ferido. Os outros 10 supostos integristas morreram quando as tropas argelinas invadiram seus acampamentos em Sidi Alí Buneb, em Cabilia, e Laghuat, ao sul de Argel. Desde 1992 o país vive um nova onda de violência em virtude da oposição entre o regime militar e grupos fundamentalistas islâmicos, que querem implantar na Argélia um Estado muçulmano. A guerra civil já fez mais de 80 mil vítimas.

Agencia Estado,

08 de fevereiro de 2001 | 08h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.