Confronto na Somália causa fuga de 8 mil em um só dia

Confronto entre forças do governo e rebeldes islâmicos em Mogadíscio, a capital da Somália, forçou cerca de 8 mil pessoas a fugirem do local em um único dia, informou a Organização das Nações Unidas (ONU).

AE, Agencia Estado

24 de maio de 2009 | 10h03

"Infelizmente, devido a intensos confrontos na sexta-feira, o número de refugiados aumentou de forma expressiva", disse o comunicado do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (UNHCR, na sigla em inglês). "Só na sexta-feira, aproximadamente 8 mil pessoas fugiram de Mogadíscio, elevando o número total de refugiados para 57 mil", acrescentou o comunicado.

Pelo menos 31 pessoas morreram na sexta-feira em fogo cruzado, sendo a maioria civis. Cerca de 150 pessoas já morreram desde que os rebeldes lançaram uma nova rodada de ataques no dia 7 de maio.

Segundo uma autoridade do governo, três guardas morreram neste domingo em um ataque suicida contra uma base militar na Somália. Acredita-se que o suicida fosse um dos cerca de 300 militantes estrangeiros que estão lutando ao lado dos insurgentes islâmicos.

A capital da Somália enfrenta 18 anos quase ininterruptos de conflito civil. O país não tem um governo central desde que o presidente Mohamed Siad Barre foi retirado do poder em 1991, o que deu início a confrontos entre facções rivais.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliarefugiados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.