Confrontos com Exército deixam 14 guerrilheiros mortos na Colômbia

Pelo menos 12 membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e dois do Exército de Libertação Nacional (ELN) foram mortos nas últimas horas em combates com o Exército da Colômbia em seis áreas do país, informaram fontes oficiais.Quatro dos integrantes das Farc morreram num combate na zona rural de Chaparral, oeste do país. Outros três foram mortos em Hato Corozal, no leste, e mais três mais em Puerto Rico e Vista Hermosa, centro. Os dois últimos morreram em Nariño, sudoeste, e Antioquia, noroeste. Dois insurgentes do ELN morreram em Curumaní, no norte.As Farc foram criadas em 1964 por ex-combatentes liberais comandados por Pedro Antonio Marín. Nos anos seguintes, a guerra civil cresceu na Colômbia com a formação de outras guerrilhas como o Exército de Libertação Nacional (ELN) e o Movimento Revolucionário 19 de Abril (M-19). Em 1986, o M-19 depôs as armas e se transforma em partido político, a Aliança Democrática M-19.Na década de 1980, as guerrilhas passaram a buscar lucro com o refino de cocaína e no tráfico da droga para os Estados Unidos. Com o vazio deixado pelos cartéis nos anos 1990, as guerrilhas começaram a cobrar ?impostos? dos cocaleiros e de narcotraficantes que produziam em áreas controladas pelos grupos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.