Confrontos deixam 11 militantes mortos no Afeganistão

Confrontos noturnos entre a polícia afegã e insurgentes no sul do Afeganistão resultaram na morte de 11 militantes. Na mesma região, um piloto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ficou ferido depois de seu jato ter caído durante a decolagem. Insurgentes atacaram o posto policial na província de Paktika e os confrontos transcorreram por várias horas, disse o general Dawlat Khan, o chefe da polícia provincial. Por fim, as forças internacionais pediram a ajuda de aviões para combater os insurgentes. Segundo ele, onze militantes morreram, mas não houve baixas entre os policiais.

AE-AP, Agencia Estado

14 de maio de 2009 | 13h06

Na província de Kandahar, um jato britânico caiu durante a decolagem hoje por falhas mecânicas, disse o comandante Christopher Hall, porta-voz das forças lideradas pela Otan. O piloto ficou ferido após se ejetar. "Não havia outro passageiro a bordo. No momento, não sabemos de nenhum outro ferido", disse Hall. As tropas dos Estados Unidos e da Otan dependem do apoio aéreo na condução de operações na província do sul do Afeganistão, onde a falta de rodovias torna difícil a movimentação de tropas. A área também é o centro da insurgência Taleban.

Na medida em que a luta contra os militantes se intensifica, o ministro do Exterior da França, Bernard Kouchner, prometeu aumentar a ajuda financeira para a polícia e a saúde no Afeganistão, após uma reunião com o presidente Hamid Karzai hoje em Cabul, informou o palácio presidencial em comunicado. A França tem 3.300 soldados no Afeganistão. Desses, 2.800 são parte da força liderada pela Otan - um terço do contingente britânico e um décimo das forças enviadas pelos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoviolênciainsurgentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.