Confrontos deixam 30 mortos na Síria, diz entidade

Combates começaram depois que três adeptos do regime, sequestrados na semana passada, foram mortos

Agência Estado,

17 de julho de 2011 | 19h36

Ao menos 30 pessoas foram mortas em 24 horas no centro da cidade síria de Homs, no oeste do país, em confrontos entre apoiadores e opositores do regime do presidente Bashar al-Assad, disse Rami Abdel Rahman, do Observatório Sírio para Direitos Humanos, entidade com sede em Londres. Ele contou que os combates começaram depois que três adeptos do regime, sequestrados na semana passada, foram mortos. Seus corpos desmembrados foram devolvidos a seus familiares ontem.

     

Foto: Youssef Badawi

 
"Esses confrontos são um desenvolvimento perigoso, que prejudica a revolução e serve aos interesses daqueles que querem transformá-la em uma guerra civil", afirmou. "Os dois lados começaram a se atacar com paus, mas depois armas de fogo foram usadas", disse Abdel Rahman. Segundo ele, algumas pessoas foram mortas por atiradores de tocaia.

Os confrontos começaram em um distrito da cidade de Hadara, antes de se espalharem para várias outras áreas. As forças de segurança não intervieram, afirmou Rahman. "Seu dever é manter a segurança nacional e proteger os cidadãos, e não ficar de braços cruzados", acusou.

 
As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaBashar al-Assadviolênciamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.