Confrontos deixam 9 mortos no Iêmen em terceiro dia de violência

Pelo menos três foguetes atingiram acampamento de manifestantes na capital do país

REUTERS

20 Setembro 2011 | 09h01

Pelo menos nove pessoas foram mortas nesta terça-feira, 20, em Sanaa, no terceiro dia consecutivo de violência na capital do Iêmen, segundo fontes hospitalares.

 

Veja também:
especialESPECIAL: A revolução que abalou o Oriente Médio

 

 

Repórteres da Reuters viram franco-atiradores posicionados em andares altos de edifícios, enquanto manifestantes tomavam as ruas.

Quatro soldados, parte de uma brigada que desertou e apoia os manifestantes, foram mortos em confrontos com as forças do governo, segundo fontes de um hospital da campanha. Duas pessoas haviam morrido horas antes quando pelo menos três foguetes atingiram um acampamento dos manifestantes. Outros foram mortos quando forças do governo abriram fogo contra um grupo de manifestantes.

Depois de meses de repressão contra as manifestações pela renúncia do presidente Ali Abdullah Saleh, no poder há 33 anos, a crise iemenita se transformou agora num confronto entre forças do governo e soldados que desertaram para a oposição.

Não ficou imediatamente claro quem eram os franco-atiradores que apareceram nos prédios. Atiradores pró-Saleh haviam baleado vários manifestantes na segunda-feira.

Soldados leais ao general desertor Ali Mohsen também estavam nas ruas.

Mais conteúdo sobre:
IEMEN FOGUETES MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.