Confrontos deixam cinco mortos e quatro feridos na Tailândia

Cinco pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas em diferentes ações violentas perpetradas por separatistas islâmicos nas províncias muçulmanas do sul da Tailândia.Dois policiais da unidade especial de vigilância de fronteiras foram assassinados a tiros em pleno dia neste sábado quando patrulhavam o mercado do povoado de Raman, na província de Yala, cerca de 1.200 quilômetros ao sul de Bangcoc.O chefe de Polícia da região meridional, general Abdul Saengsingkoew, explicou que no ataque aos dois agentes participaram três insurgentes que fugiram do local em motocicletas, após roubarem as armas das vítimas.Também ontem, dois civis foram assassinados em Yala e, na vizinha província de Pattani, o dono de uma fazenda foi morto a tiros enquanto cuidava dos animais.Na localidade fronteiriça de Sungai Kolok, da província de Narathiwat, três mulheres e um turista malaio ficaram feridos na explosão de uma bomba de cinco quilos colocada embaixo das mesas de uma cafeteria, que segundo a Polícia foi acionada por meio de um telefone celular.Todos estes incidentes ocorreram no mesmo dia em que o chefe do Exército, general Booyaraklim, fazia uma visita oficial à região com o propósito de se reunir com alguns líderes muçulmanos locais.Cerca de 1.200 pessoas morreram por causa da violência que castiga a região muçulmana do sul da Tailândia desde que o movimento separatista islâmico retomou a luta armada, há dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.