Confrontos deixam pelo menos 15 mortos no Paquistão

Militantes do Taleban atacaram ontem à noite líderes tribais paquistaneses em Bajur, perto da fronteira com o Afeganistão, iniciando um confronto que deixou sete mortos. A região é palco de confrontos há mais de três meses, envolvendo tropas e milícias tribais e os rebeldes ligados ao Taleban. Em outros incidentes no noroeste do Paquistão, um soldado e sete militantes morreram em batalhas.Um funcionário da região semi-autônoma de Bajur, Israr Khan, afirmou que homens armados cercaram um grupo de líderes da tribo Mamund, na vila de Inayat Kili. No confronto morreram um chefe taleban e dois guardas da tribo. Quatro líderes também morreram quando uma explosão ocorreu na área.Funcionários paquistaneses e dos Estados Unidos elogiam os esforços de alguns líderes tribais para estabelecer milícias, a fim de enfrentar o Taleban e a Al-Qaeda. Os dois grupos usam o território paquistanês como base para lançar ataques contra as tropas estrangeiras no Afeganistão.Um porta-voz do Taleban afirmou que sete membros da tribo foram capturados e estavam sendo "julgados" pelo líder dos militantes em Bajur, Maulvi Faqir Mohammed.Os militares paquistaneses também realizavam uma ofensiva contra militantes no Vale do Swat, na região noroeste, antes um popular destino turístico. As forças de segurança em Kabal mataram sete militantes hoje, de acordo com o Exército. Em outro incidente, insurgentes fizeram uma emboscada e mataram um soldado, em Kanju, também no Swat.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.