Confrontos deixam três mortos e 60 feridos na Bolívia

Três pessoas foram mortas e 60 feridas em confrontos entre partidários e opositores de um prefeito, David Carvajal, envolvido em polêmicas e um escândalo de corrupção no leste da Bolívia, informou nesta quinta-feira o ministro do Interior, Wilfredo Chávez. Ele disse que 17 policiais estão entre os feridos no choque, que ocorreu na quarta-feira na cidade de Yapacani, que fica próxima ao centro econômico e industrial do país, Santa Cruz, 900 quilômetros ao leste de La Paz.

AE, Agência Estado

12 de janeiro de 2012 | 15h18

Segundo a mídia local, citada pela agência France Presse (AFP), dezenas de pessoas foram detidas. Chávez disse que o número de mortos e feridos foi o "resultado do uso de revólveres e facas" durante a manifestação contra Carvajal, que é acusado de corrupção. O ministro anunciou na quarta-feira a suposta renúncia de Carvajal, após um tribunal ter suspenso o político do cargo, mas um pouco mais tarde uma outra decisão judicial permitiu que Carvajal permanecesse como prefeito.

A polícia disparou gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que também usaram paus e pedras quando tentaram tomar em assalto o prédio da Prefeitura. Eles foram rechaçados.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.