Confrontos e atentados no Afeganistão deixam 27 mortos

Cinco soldados e 19 insurgentes estão entre as baixas

Agência Estado e Associated Press

31 de agosto de 2010 | 10h43

CABUL - Vinte e sete pessoas morreram em vários combates entre forças armadas ocidentais e rebeldes no Afeganistão nesta terça-feira, 31. Entre as baixas estão cinco soldados americanos, mortos por ataques a bomba e atentados em diferentes regiões do país. Três funcionários públicos afegãos também foram mortos em atentados. Ainda nesta terça-feira, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) informou que 19 insurgentes foram mortos por um ataque aéreo realizado em parceria com militares afegãos.

 

Segundo a Otan, quatro soldados morreram por uma bomba no leste do país, e um quinto soldado morreu em um enfrentamento com insurgentes no sul do país. Não há detalhes sobre os incidentes e os soldados não foram ainda identificados. Outro membro da coalizão internacional, que não teve a nacionalidade divulgada, foi morto na segunda. O número de soldados dos EUA mortos no Afeganistão em agosto subiu para 55. Desses, 19 baixas ocorreram numa onda recente de violência entre sábado e hoje. Julho, com 66 baixas, foi o pior mês para os EUA desde 2001.

 

Quase todas as mortes das tropas da aliança ocorrem no sul e no leste do Afeganistão, onde a insurgência do Taleban tem mais presença e os combates são mais virulentos. Essas áreas estão próximas às montanhas na fronteira com o Paquistão, país em que os insurgentes se abrigam e treinam recrutas.

 

Na manhã desta terça, na periferia da capital, Cabul, um homem armado abriu fogo contra um ônibus cheio de funcionários da Corte Suprema, matando três pessoas e ferindo 12, informou o Ministério do Interior. Agressores em duas motocicletas pararam o ônibus, e um deles armado subiu, abrindo fogo com uma arma automática, disse um porta-voz do tribunal.

 

Também nesta terça-feira, a coalizão informou que em uma operação conjunta com a força afegã, foram mortos 19 insurgentes e detidos outros cinco suspeitos, durante um ataque aéreo no povoado de Omar, na província de Kunar, leste do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.