Confrontos entre forças de segurança e rebeldes deixam 6 mortos nas Filipinas

Choques começaram quando cerca de 60 insurgentes assaltaram uma mina de ouro propriedade de uma empresa americana

Efe,

13 de maio de 2011 | 02h03

MANILA - Pelo menos cinco guerrilheiros e um civil morreram nas últimas horas em dois tiroteios entre as forças de segurança e rebeldes comunistas do Novo Exército do Povo (NEP) no norte e sul das Filipinas.

 

Fontes policiais informaram na quinta-feira, 12, que o primeiro choque aconteceu na tarde de quarta-feira, 11, na província de Compostela Valley, onde cerca de 60 insurgentes assaltaram uma mina de ouro propriedade de uma empresa americana.

 

Os guerrilheiros abriram fogo contra os guardas de segurança, e um deles morreu após levar vários tiros.

 

Horas depois, na província de Cagayen, outro grupo de supostos membros do NEP enfrentou a tiros a polícia, que abateu cinco rebeldes, feriu três e capturou um.

 

A violência ocorre dois dias depois de o presidente filipino, Benigno Aquino, ter demonstrado otimismo com relação à possibilidade de assinar um acordo de paz com o NEP antes do fim de seu mandato, em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.