Confrontos entre Israel e palestinos deixam 50 mortos

Cerca de 50 pessoas morreram desde a madrugada desta sexta-feira em confrontos entre as Forças Armadas de Israel e radicais palestinos. Durante a madrugada, dois ataques de tanques, aviões de helicópteros israelenses mataram 22palestinos em Khan Yunis, na Faixa de Gaza. Entre eles estava o Major-general Ahmed Mefraj, vice-comandante de Segurança Pública da Autoridade Nacional Palestina; é o oficial palestino de mais alto escalão a ser morto desde o começo da intensificação dos conflitos, há 17 meses. Em Belém, na Cisjordânia, tanques e helicópteros israelenses atacaram os campos de refugiados palestinos de Aida e de Deheishe, matando duas pessoas. Um míssil disparado contra o quartel-general local da Autoridade Palestina deixou quatro mortos e 20 feridos. No assentamento judaico de Atzmona, no sul da Faixa de Gaza, um militante da organização radical palestina Hamas, armado de fuzil e granadas, invadiu uma escola religiosa-militar e matou 5 estudantes, deixando outros 20 feridos; o pistoleiro foi morto pela segurança do assentamento. Em Tulkarem, na Cisjordânia, outro ataque israelense deixou 16 mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.