Confrontos entre jihadistas e rebeldes deixam 50 mortos na Síria

Facções rivais, uma delas ligada à Al-Qaeda, combateram por três dias na Província de Alepo

12 de outubro de 2013 | 20h42

Pelo menos 50 pessoas morreram em confrontos entre jihadistas e combatentes do Exército Livre Sírio (ELS) na Província de Alepo, no norte da Síria, informou neste sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A organização, que tem sede em Londres, mas conta com uma ampla rede de ativistas na Síria, disse que entre os mortos estão 30 membros da Brigada Ababil do ELS e 14 militantes do Estado Islâmico do Iraque do Levante Síria, vinculado à rede Al-Qaeda. .

O Estado Islâmico conseguiu tomar o controle de vários postos que estavam em poder da Brigada Ababil. Esta não é a primeira vez que são registrados combates entre facções rebeldes no norte da Síria. O conflito começou em março de 2011 e já deixou mais de 110 mil mortos e 2 milhões de refugiados, segundo a ONU.

Tudo o que sabemos sobre:
Síria, jihadistas, Alepo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.