Confrontos entre maoístas e forças governistas deixam 30 mortos no Nepal

Confrontos entre supostos rebeldes maoístas e membros das forças de segurança do Nepal, nos distritos de Arghakhanchi e Palpa, deixaram pelo menos 30 mortos. Os distritos estão situados a cerca de 300 quilômetros ao sudoeste da capital, Katmandu. Os confrontos ocorreram na última terça-feira, dois dias depois de 16 rebeldes terem sido mortos por agentes de segurança. Segundo comunicado do Ministério da Defesa do Nepal, divulgado nesta quinta-feira por meios de comunicação locais, 18 rebeldes e 12 agentes morreram nos enfrentamentos. Os rebeldes, em outro comunicado, elevaram o número de baixas do lado governamental para 20 e afirmaram que oito de seus combatentes também morreram. Os ataques maoístas persistem na região há quase um mês, quando os rebeldes efetuaram uma ação contra as forças de segurança em Tansen, quartel-general do distrito de Palpa, na véspera do primeiro aniversário do golpe de Estado, de 1º de fevereiro de 2005 liderado pelo rei Gyanendra. O monarca destituiu o governo na ocasião e assumiu o poder absoluto no território, apesar dos protestos de maoístas, partidos políticos, organizações de defesa dos direitos humanos e da comunidade internacional.

Agencia Estado,

02 Março 2006 | 03h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.