Confrontos entre mototaxistas e policiais deixam 6 mortos na Nigéria, dizem fontes

Manifestantes protestaram contra veto a mototáxis que começou a valer na segunda; polícia nega mortes

Reuters,

09 de junho de 2010 | 18h48

JOS- Seis pessoas morreram em confrontos entre forças de segurança e mototaxistas na cidade de Jos, no centro da Nigéria, onde foram registrados centenas de mortos devido à violência religiosa neste ano, disseram fontes à Reuters nesta quarta-feira, 9.

 

A mais recente onda de violência começou na segunda, quando um grupo de policiais tentou colocar em exercício uma proibição de mototáxis, e aumentou na quarta enquanto centenas de mototaxistas faziam fogueiras nas ruas de Jos, capital do estado de Plateau, afirmaram habitantes.

 

Os enfrentamentos não estavam diretamente relacionados aos combates entre grupos de cristãos e de muçulmanos que ocorreram neste ano, disseram as fontes.

 

Uma delas viu quatro cadáveres sendo preparados para seu enterro na mesquita central de Jos nesta quarta, enquanto um líder muçulmano disse que outro homem ferido nos confrontos morreu depois em um hospital militar da cidade.

 

O comissário policial do estado de Plateau, Gregory Anyatingo, disse à Reuters por telefone que um oficial que havia sido apunhalado por manifestantes na segunda morreu nesta quarta.

 

A polícia confirmou os confrontos, mas negou que houvessem mortos. Centenas de motocicletas foram apreendidas e ao menos dois mototaxistas foram acusados na corte, de acordo com oficiais.

 

O governo estadual de Plateau impôs a proibição de mototáxis em abril. A polícia, que só tentou fazer cumprir a medida nesta semana, encontrou uma forte resistência dos taxistas, em sua grande maioria jovens desempregados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.