Confrontos entre narcotraficantes matam 29 no México

Subiu para 29 o número de pessoas mortas após um enfrentamento entre supostos grupos narcotraficantes rivais no Estado de Nayarit, oeste do México, informou hoje a Secretaria da Defesa Nacional (Sedena). A procuradoria estadual havia informado na noite de ontem que o confronto deixara 28 mortos, porém a Sedena atualizou os dados, afirmando que havia 29 corpos, todos com uniformes do tipo militar.

AE, Agência Estado

26 de maio de 2011 | 13h05

O enfrentamento ocorreu na tarde de ontem na rodovia da cidade de Ruiz, mais de 800 quilômetros a noroeste da Cidade do México. Ainda não foi informado quais grupos se enfrentaram nem suas motivações.

Nayarit é considerado uma zona de influência do Cartel de Sinaloa, um dos principais grupos do narcotráfico no país. A Sedena informou que também foram encontrados civis feridos no local do confronto que não foram identificados.

As autoridades receberam uma denúncia sobre um enfrentamento entre quadrilhas em uma rodovia federal. Ao chegar ao local, militares encontraram os mortos e dois feridos. Também foram encontradas armas pesadas, granadas, carregadores e 2.422 cartuchos de diversos calibres.

Além disso, foram deixados na rodovia 14 veículos, dois deles blindados, 16 coletes à prova de balas, 27 uniformes, 23 coturnos, entre outros itens. A violência atribuída ao narcotráfico já matou mais de 35 mil pessoas desde dezembro de 2006 no México, quando o presidente Felipe Calderón lançou uma ofensiva contra o crime organizado. A autoridade federal afirma que a grande maioria dos mortos é formada por pessoas ligadas de alguma maneira à delinquência. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicotráficoconfrontosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.