Confrontos entre russos e islamitas deixam 13 mortos

O governo russo informou nesta sexta-feira que quatro policiais e um civil russo, sete militantes e um senhor da guerra islamita foram mortos em três confrontos separados no Daguestão e na Ingushetia, províncias russas no Cáucaso afligidas pela violência. O porta-voz do Comitê Antiterrorismo da Rússia, Nicolai Sintsov, disse que o líder dos separatistas islamitas na província da Ingushetia foi morto no vilarejo de Ekazhevo, ao lado de outros dois militantes.

AE, Agência Estado

27 de janeiro de 2012 | 14h57

Já o porta-voz da polícia russa, Vyasheslav Gasanov, disse que quatro policiais russos e cinco insurgentes foram mortos na província vizinha do Daguestão. E em uma terceira província russa convulsionada no Cáucaso, Kabardino-Balkariya, três homens com máscaras invadiram uma escola e esfaquearam um jogador de vôlei no ginásio, disse o porta-voz policial Andrey Ushakov.

Após as duas guerras da Chechênia, que os russos lutaram nos anos 1990, a insurgência islâmica se espalhou pela região. Atualmente, os insurgentes lançam ataques regulares contra as autoridades e os militares russos, que são acusados por eles de sequestros, torturas e execuções extrajudiciais.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.