Confrontos matam 10 soldados franceses no Afeganistão

Dez soldados franceses morreram e 21 ficaram feridos em dois dias de violentos confrontos nos arredores de Cabul, informaram autoridades locais hoje. Trata-se do mais mortífero incidente em mais de três anos para as forças estrangeiras presentes no Afeganistão. Logo depois da divulgação da notícia, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou que viajaria imediatamente a Cabul. Autoridades afegãs disseram que o confronto ocorreu no distrito de Surobi, na província de Cabul, cerca de 50 quilômetros ao leste da capital do país.Um funcionário do governo local disse que dez soldados franceses morreram no incidente. Outra fonte disse que quatro soldados foram capturados e posteriormente mortos. Soldados franceses seguiram hoje para a região dos confrontos a bordo de veículos blindados enquanto parte do contingente impedia a aproximação de civis. Testemunhas disseram que helicópteros sobrevoavam a área. A região é conhecida como um bastião rebelde e houve uma série de confrontos ali entre soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e insurgentes aparentemente ligados à milícia fundamentalista islâmica Taleban.Oficiais da Otan ainda não se pronunciaram sobre o caso. Qazi Suliman, prefeito de Surobi, disse que uma patrulha francesa foi atacada por talebans ontem, dando início a uma troca de tiros que estendeu-se por três horas. Ele disse ter informações de que 13 pessoas haviam morrido. Até o fim de agosto, o contingente francês no Afeganistão subirá para 2.600 soldados. Em abril, Sarkozy havia prometido enviar mais 700 homens ao país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.