Confrontos matam 35 rebeldes no Sri Lanka, diz funcionário

Choques entre tigres tamêis e exército continuam no norte do país; explosão atribuída a rebeldes mata 2 civis

Agência Estado e Associated Press,

07 de maio de 2008 | 14h25

Vários confrontos entre forças do governo e membros do Exército de Libertação dos Tigres do Tâmil Eelam (LTTE), na região norte do Sri Lanka, deixaram 35 rebeldes mortos. Uma explosão atribuída aos rebeldes matou dois civis, informou o Exército local nesta quarta-feira, 7. Veja também:Morrem 49 guerrilheiros e 8 soldados em combates no Sri LankaSeparatistas tâmeis atacam instalações militares cingalesas Os últimos combates ocorreram na terça-feira nas regiões de Mannar, Welioya e Vavuniya, todas fronteiriças à área controlada pelos rebeldes, no norte do país, informou um funcionário do Ministério da Defesa. Na ação mais violenta, 25 rebeldes foram mortos em cinco diferentes confrontos em Mannar, afirmou o funcionário, que falou sob condição de anonimato. Também ficaram feridos 20 rebeldes e 11 soldados. No distrito de Vavuniya, seis rebeldes foram mortos. Em Welioya, houve quatro baixas por morte entre os rebeldes e quatro soldados ficaram feridos. Em outro incidente, uma bomba localizada na beira de uma estrada explodiu e feriu três civis em Vavuniya - dois deles morreram no hospital. O funcionário atribuiu o atentado aos separatistas Tâmeis. O porta-voz dos rebeldes não foi localizado para comentar a notícia. Não é possível confirmar os relatos de forma independente, pois a mídia e os observadores não têm acesso às áreas de floresta do norte do país, palco da maioria dos confrontos. Os dois lados geralmente exageram as baixas do rival e minimizam as próprias. O LTTE luta desde 1983 por um território independente para os tâmeis. A minoria étnica é marginalizada há décadas por governos dominados pela maioria cingalesa. Mais de 70 mil pessoas foram mortas por causa da violência no período.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankatigres tâmeis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.