Confrontos matam dois soldados jordanianos no Haiti

Dois soldados jordanianos da força de paz da ONU morreram num confronto com grupos armados no bairro de Cité Soleil, em Porto Príncipe. O porta-voz da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), Damian Onses, confirmou que um dos soldados morreu em ação, por causa de um disparo, e que o outro perdeu a vida num centro hospitalar argentino, também por causa de um ferimento a bala. Nem a Minustah nem as autoridades haitianas anunciaram mortos ou feridos entre a população civil ou nos grupos armados. Há várias semanas, a Minustah intensificou suas operações militares para assumir o controle do bairro de Cité Soleil, onde se refugiam grupos de criminosos e ligados ao ex-presidente haitiano Jean Bertand Aristide.O batalhão jordaniano da Minustah é o encarregado da segurança em Cité Soleil, mas até agora apenas conseguiram controlar os acessos e saídas ao bairro. A menos de um mês para as eleições presidenciais e legislativas, convocadas para 7 de fevereiro, a violência aumenta dia a dia no Haiti.Há uma semana, os empresários haitianos convocaram uma greve que paralisou Porto Príncipe, em protesto contra a insegurança e a violência reinantes no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.