Confrontos matam quatro na fronteira de Turquia e Iraque

Forças rebeldes curdas atacaram na madrugada de hoje guardas turcos na fronteira com o Iraque, causando um confronto que matou pelo menos três rebeldes e um soldado turco, informou a agência de notícias Anatólia. A violência começou quando um grupo de militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) abriu fogo contra guardas de fronteira turcos em três diferentes posições no lado iraquiano da fronteira, disse a agência.

AE, Agência Estado

16 de junho de 2010 | 11h52

As autoridades afirmaram que outros militantes do PKK, feridos e mortos, foram carregados por seus colegas para o Iraque. Os rebeldes do PKK se refugiam em montanhosas bases no norte do Iraque, área controlada pelos curdos. Essa área acaba servindo de base para ataques na fronteira turca.

O chefe da administração curda autônoma no norte do Iraque, Massud Barzani, afirmou que o confronto compromete "todos os esforços" para interromper a violência do PKK contra a Turquia. A declaração de Barzani foi dada durante uma visita histórica a Ancara, mais cedo neste mês, após anos de animosidades.

O PKK é considerado uma organização terrorista por Ancara e por boa parte da comunidade internacional. O grupo aumentou recentemente seus ataques contra as forças de segurança no sudeste turco, uma região de maioria curda. O conflito envolvendo o PKK já custou cerca de 45 mil vidas desde que os rebeldes pegaram em armas, em 1984. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaIraqueconfrontosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.