Confrontos na Caxemira deixam 28 mortos

Forças governamentais indianas e guerrilheiros muçulmanos voltaram a se enfrentar na Caxemira, deixando um total de 28 mortos nos últimos dois dias. Segundo o inspetor-geral da polícia, R. V. Raju, o exército e a polícia uniram forças nesta quinta-feira em ataque contra umafortaleza da guerrilha, matando pelo menos 10 rebeldes.De acordo com Raju, os mortos pertenciam ao grupo militante Lashkar-e-Tayyaba, com base no Paquistão. O ataque ocorreu no distrito de Rajouri, a cerca de 180 quilômetros ao norte de Jammu, a capital de inverno do Estado de Jammu-Kashmir.Outro grande confronto ocorreu em Hanger, uma vila do distrito de Kupwara, onde rebeldes escondidos em uma casa abriram fogo contra soldados que haviam cercado a área.O conflito em Hanger, que durou praticamente todo o dia, deixou seis mortos do lado dos militantes e um do lado dos militares. Além disso, algumas casas foram danificadas por tiros.Também nesta quinta, supostos rebeldes lançaram uma granada em uma patrulha paramilitar próxima a uma parada de ônibus em Bandipora uma vila a 25 quilômetros ao norte de Srinagar, ferindo pelomenos 16 pessoas, inclusive civis.Na quarta-feira, pelo menos dois militantes e um paramilitar foram mortos em Danter, uma vila do distrito de Anantnag, a cerca de 60 quilômetros ao sul de Srinagar. Em um outro confronto, doismilitantes e um soldado foram mortos em Chittapani Dhoke, uma vila do distrito de Poonch, próxima à fronteira entre a Índia e o Paquistão.De acordo com fontes da polícia, outros cinco militantes foram assassinados em três conflitos separados com forças governamentais. As fontes não forneceram detalhes.Disputa históricaÍndia e Paquistão já travaram duas guerras pelo controle da Caxemira desde a independência de ambos os países da Grã-Bretanha. Os indianos acusam os paquistaneses de treinar militantes islâmicos e ajudá-los em suas incursões na Índia. Mais de uma dúzia de grupos islâmicos lutam pela independência da Caxemira da Índia desde 1989.O primeiro-ministro indiano, Atal Bihari Vajpayee, e o governante militar do Paquistão, Pervez Musharraf, deverão se reunir na capital indiana no próximo mês para discutirem a disputa na Caxemira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.