Confrontos na Índia deixam cinco mortos

Cinco pessoas já morreram em confrontos ocorridos na cidade de Vadodara, no noroeste da Índia. Segundo a rede de televisão local IBN, uma pessoa morreu nesta terça-feira nos violentos protestos que começaram na segunda-feira. Outras 12 pessoas ficaram feridas, após a repressão da polícia à manifestação.A tensão persiste nesta terça-feira, apesar da suspensão do toque de recolher imposto na última segunda-feira, quando quatro pessoas morreram atingidos por disparos feitos pela polícia. Os manifestantes protestavam contra a demolição de um santuário ordenada pela prefeitura local.O incidente ocorreu quando funcionários da corporação local começaram a demolir um santuário muçulmano de 200 anos. Os moradores ofenderam os oficiais e jogaram pedras contra eles.A polícia disparou contra a multidão e jogou bombas de gás lacrimogêneo para tentar reprimir a manifestação, segundo a agência de notícias local PTI.Dois jovens morreram na hora, atingidos pelos disparos, e outros dois que ficaram feridos morreram nesta madrugada.A minoria muçulmana na cidade tinha pedido às autoridades e ao prefeito que não derrubassem o santuário, e que fosse classificado como patrimônio cultural.O estado de Gujarat foi palco dos distúrbios religiosos mais graves na recente história da Índia quando, em março de 2002, o incêndio de um trem atribuído a fundamentalistas islâmicos desatou um massacre de muçulmanos em que duas mil pessoas morreram. O ataque ao trem matou 58 peregrinos hindus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.