Confrontos na Nigéria deixaram mais de 200 mortos

Mais de 200 pessoas morreram hoje em confrontos entre forças de segurança e milicianos islâmicos em uma cidade do nordeste da Nigéria, afirmou uma fonte policial citada pela "agência France-Presse". "Mais de cem corpos foram deixados no quartel da polícia (em Maiduguri) e outros mais estão sendo levados", disse mais cedo Ibrahim Bala, jornalista de uma rádio local.

AE-AP, Agencia Estado

28 de julho de 2009 | 19h42

Outra jornalista disse ter contado mais de cem corpos deixados no pátio da delegacia de Maiduguri, capital do Estado nigeriano de Borno. Segundo a "Associated Press", voltaram a ocorrer tiroteios hoje na cidade. Mais de três mil pessoas fugiram de aldeias vizinhas para Maiduguri, disse o jornalista nigeriano Olugbenga Akinbule, que vive na cidade.

O exército enviou tropas a Maiduguri e elas cercaram algumas casas e uma mesquita, onde acredita-se estejam entrincheirados o líder islamita Ustaz Mohammed Yusuf e seus seguidores. O major-general Saleh Maina, do Exército da Nigéria, disse que a operação tem como objetivo "evitar mais perdas de vidas e propriedades". Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaconfronto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.