Confrontos no Afeganistão matam 43 militantes, segundo EUA

Insurgentes do Taleban teriam emboscado forças da coalizão; Alemanha vota pela permanência dos soldados

Agência Estado e Associated Press,

07 de outubro de 2008 | 09h53

A coalizão norte-americana informou nesta terça-feira, 7, que tropas dos Estados Unidos e afegãs, além de incursões aéreas, mataram 43 militantes no Afeganistão. O confronto ocorreu no domingo, no distrito de Qalat, província de Zabul, sul do país. Militantes emboscaram uma força dos dois países, dando início ao confronto. As aeronaves foram chamadas para apoiar as tropas. Há atualmente 32 mil soldados norte-americanos no território afegão, e o Pentágono planeja enviar outros milhares nos próximos meses. O sul é o centro da insurgência liderada pelo Taleban no país. Mais de 4.700 pessoas morreram por causa da violência relacionada à insurgência. Alemanha Também nesta terça-feira, o gabinete alemão votou pela permanência de suas tropas no Afeganistão por mais 14 meses. A decisão do governo da primeira-ministra Angela Merkel vale até as eleições parlamentares alemãs no ano que vem. Os alemães integram a força da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), com 47.600 soldados no país. A Alemanha tem o terceiro maior contingente em território afegão, porém é criticada por não enviar suas tropas para o sul, mais perigoso. A intenção do governo é ampliar a presença alemã, de 3.500 para 4.500 soldados no Afeganistão. O projeto devia ainda ser aprovado na Câmara Baixa (Bundestag), onde os governistas têm maioria sólida.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.