Confrontos no Iêmem chegam ao terceiro dia com 95 mortos

Pelo menos 80 rebeldes xiitas que lutam contra as forças do governo do Iêmen foram mortos desde segunda-feira, 12, segundo fontes militares do país. Os confrontos também mataram 15 membros das forças de segurança. Os confrontos ocorreram no norte do país e, segundo o governo, envolvem rebeldes ligados ao clérigo xiita Hussein al-Houthi."Nós matamos pelo menos 80 pessoas que lutavam com al-Houthi", disse um alto funcionário do governo à agência de notícias Reuters. No entanto, um representante dos rebeldes, que não foi identificado, disse que o número de mortos era bem menor."Eles estão exagerando. Não posso contar os cadáveres, mas o número é menor. Houthi está bem e está cuidando de seus homens", disse o rebelde. Há duas semanas, o presidente do Iêmen ordenou uma ofensiva contra os rebeldes, a quem acusa de tentar derrubar o governo e impor a lei religiosa xiita.Os rebeldes dizem que o governo é corrupto e muito próximo do Ocidente e que discrimina a comunidade xiita. Eles fazem parte da seita Zaiti, um desdobramento do grupo Islamismo Xiita. O Iêmen é um país de maioria sunita.Nas últimas duas semanas, pelo menos 40 soldados leais ao governo foram mortos em confrontos com os rebeldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.