Confrontos no Iraque matam 300 milicianos, dizem EUA

Cerca de 300 milicianos leais ao clérigo radical xiita Muqtada al-Sadr podem ter morrido em dois dias de confrontos com as tropas dos Estados Unidos na cidade de Najaf, ao sul de Bagdá, informou hoje o Exército dos EUA. "O número de baixas inimigas é de 300", disse o tenente-coronel Cary Johnsthon. As forças americanas efetuaram hoje, pelo segundo dia consecutivo, vários ataques com aviões e helicópteros contra posições da milícia. Em um comunicado, al-Sadr afirmou que os EUA são inimigos do Iraque.Quatro libaneses foram seqüestrados hoje no Iraque, informaram porta-vozes do ministério do Exterior do Líbano. De acordo com informações, os quatro motoristas foram seqüestrados quando faziam o trajeto entre Ramadi e Bagdá. O governador da província de Anbar anunciou hoje que renunciará para libertar seus três filhos seqüestrados por um grupo militante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.