Confrontos no Paquistão deixam pelo menos sete mortos

Violência aumenta após agressão a deputado governista; cinco advogados estão entre as vítimas em Karachi

Efe,

09 de abril de 2008 | 11h59

Pelo menos sete pessoas morreram nesta quarta-feira, 9, incluindo cinco advogados, e outras doze ficaram feridas em distúrbios registrados em diversos pontos da cidade paquistanesa de Karachi, segundo fontes hospitalares. Foto: Reuters Os episódios de violência aumentaram desde que, na segunda-feira passada, vários militantes do Partido Popular do Paquistão (PPP) agrediram um deputado da Liga Muçulmana do Paquistão-Quaid (PML-Q), que apóia o presidente, Pervez Musharraf, depois que ele tomou posse no Parlamento provincial de Sindh.  Foto: AP Os incidentes começaram depois que vários advogados protagonizaram enfrentamentos nos arredores de um dos tribunais da cidade. Após o incidente, grupos de pessoas armadas iniciaram tiroteios e incendiaram pelo menos dez veículos em diferentes pontos de Karachi, segundo a fonte. Além disso, todos os mercados e shoppings da populosa capital da província de Sindh foram fechados, e algumas ruas importantes da cidade foram bloqueadas.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.